quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Mulher tira a roupa após ser barrada em agência bancária no MS




Zenilda ficou seminua (Foto: Reprodução)


A empresária Zenilda Duarte Paulino, de 52 anos, tirou a roupa em uma agência do Banco do Brasil em Aquidauana, cidade a 135 quilômetros de Campo Grande (MS), após ser barrada na porta de detector de metais na última terça-feira (18).
Em conversa com o portal da RedeTV!, Zenilda afirmou que está muito abalada e se sente envergonhada por causa dos dois filhos, mas não se arrepende da atitude. "Eu não saí de casa para isso. Não tive a intenção e fazer aquilo, mas fiquei revoltada com a forma irônica como fui tratada", disse ela. 

Zenilda conta que foi ao banco para descontar um cheque, mas foi impedida de passar pela porta de detector de metais mesmo após retirar todos os itens que levava na bolsa. Ela afirma que chegou a mostrar ao funcionário da agência um objeto de alumínio, que faz parte de uma campanha da igreja que frequenta, e acredita que foi ironizada e proibida de entrar no local por conta de sua religião.
Impedida, Zenilda começou a tirar a roupa, ficando somente de lingerie. Diante da cena, os funcionários chamaram a polícia. "Foram quatro policiais que entraram correndo, pensando que era algum bandido. Eles ficaram pasmos e foram prestativos, me ajudaram a ficar calma", conta a empresária.
Após conversar com os policias e vestir as roupas, Zenilda conseguiu entrar na agência e foi atendida. 

Processos
Na delegacia, Zenilda assinou um termo de compromisso e o caso foi registrado como ato obsceno. "Vou responder sem problemas. É a lei, nunca fugi disso. Vou responder, mas também vou processar", garante.
Levando a atitude como uma forma de protesto, a empresária diz que é hora dos brasileiros deixarem de ficar calados e passar a buscar pelos direitos. "Tomei uma atitude que muitas pessoas queriam tomar", afirma e acrescenta que recebeu mensagens de apoio.
Outro lado
Em nota, o Banco do Brasil lamentou o ocorrido e informou cumprir as regras de segurança estabelecidas pela Lei 7.102/83, que estabelece a utilização de porta giratória detectora de metais, e ainda destacou que os funcionários recebem treinamento adequado para atender os clientes.