domingo, 23 de agosto de 2015

Mudança no FGTS pode afetar sonho da casa própria



Dinheiro do fundo é alternativa para a queda nos empréstimos com recursos da poupança






mudança no rendimento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), apesar de positiva para o trabalhador, pode afetar o financiamento da casa própria. Se de um lado, o ajuste vai reduzir progressivamente as perdas financeiras que os trabalhadores têm com o fundo, de outro, o dinheiro é uma alternativa para a queda no financiamento imobiliário que usava recursos da poupança.
A discussão não está apenas entre o Congresso e o governo federal. O setor da construção civil e as incorporadoras estão preocupados com a viabilidade do fundo e com a insegurança jurídica que a mudança no FGTS pode gerar.
Segundo o presidente da Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), José Carlos Martins, o texto aprovado na Câmara é "incompatível" com a realidade dos financiamentos da casa própria que já foram fechados pelos bancos. A Caixa Econômica Federal reduziu o financiamento imobiliário com base em recursos da caderneta de poupança — que tem apresentado saques recordes neste ano.
Segundo o presidente da Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), José Carlos Martins, o texto aprovado na Câmara é "incompatível" com a realidade dos financiamentos da casa própria que já foram fechados pelos bancos. A Caixa Econômica Federal reduziu o financiamento imobiliário com base em recursos da caderneta de poupança — que tem apresentado saques recordes neste ano.
A preocupação com o descompasso entre o rendimento para o trabalhador e o valor que existe para ser financiado acontece porque as operações foram contratadas com juros mais baixos — já que as instituições financeiras usavam os recursos do FGTS, cuja remuneração é de 3% ao ano mais TR (taxa referencial). O prazo médio desses empréstimos é de 18 anos.

Fonte: R7